Foda terapia pela WEB Cam, vem experimentar

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Dia de festa - ela é uma puta de uma festa!

Era a festa da inauguração da loja. Tudo preparado para logo à noite. Nada podia falhar e até a comunicação social estava convidada.
A hora de almoço era o descanso merecido após uma manhã de trabalho para toda a equipa.
Enquanto os outros almoçavam, adivinhem quem fez uma sessão fotográfica?
Ela andava a pedir festa. Inaugurámos a loja de outra maneira. Fechámos a porta. Beije-a e despi-a peça por peça. Tirei tudinho menos as luvas e as meias.
Ela gosta de se exibir e eu de a fotografar. Estava nervosa. Lá fora ouviam-se outras pessoas e seria difícil explicar porque não abriamos a porta caso alguém quisesse entrar.
Aproximei-me e encostei-me a ela. Não estava molhada, nem um pouco. Enquanto lhe oferecia o pau bem teso, explorei aquela cona carnuda. Em menos de nada ela entregou-se ao prazer. Escorria abundantemente agora. Dei-lhe a provar os meus dedos. Lambi-os também, estavam uma delícia. Beijei-a ao mesmo tempo que lhe acariciava o peito. Ela não me largava o caralho nem por nada. Virei-a de costas. Ela conduziu o pau até ao seu sexo impaciente. Entrei devagarinho, de uma vez só. Fiquei quieto por momentos dentro dela. Segurei-a bem. Disse-lhe que não podia fazer barulho mas que tinha de gozar bem rápido. Que se ela se portasse bem, que a fodia todas as vezes que ela precisasse. Começou a mexer-se. Queria levar com ele mas eu não deixei. Tá quieta puta, quem fode sou eu, exclamei beijando-lhe o pescoço. Estás preparada, perguntei. Disse que sim. Queres ser fodida agora mesmo? Quero, sim, por favor...
Então prepara-te. Se gozares em menos de dois minutos, logo depois da festa fodo-te tanto, mas tanto, até não poderes mais. E nisto iniciei uma foda que aumentava de ritmo rapidamente. Ela estava na posição ideal, tinha a altura ideal e o meu caralho o tamanho ideal para satisfazer aquela maravilhosa cona.
Veio-se logo. Não foram precisos os dois minutos. Gozou em menos de um minuto num orgasmo prolongado até se satisfazer. Dei-lhe tempo para que gozasse tudo. O pau entrava e saia mais lentamente agora, estava cheio e tesão e com vontade de gozar também. Já gozaste tudo safada? Agora é a minha vez, disse-lhe virando a sua cara para mim. Vou gozar dentro de ti minha linda. Tenho uma semana inteira de leitinho guardado para ti. Queres, não queres? Ela queria e de que maneia. Fode-me, vem-te dentro de mim cabrão, por favor... Toma, é todo teu. Enterrei-o bem fundo e deixei-me gozar. Gozei intensamente abraçando-a e gemendo baixinho ao seu ouvido.

Adoro sentir-me dentro dela quando me venho.

Karlos 2009

3 comentários:

  1. Show de bola huhuhuhu

    Passa no meu blog e vê se gosta

    Tô te seguindo

    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Não há lugar para mais uma nessas festas? ;-)

    ResponderEliminar

Ningué precisa de saber - Foda Terapia fora de casa